RETALHOS…

26 10 2010
Colcha de Retalhos - Autor Desconhecido - Fonte Google

Colcha de Retalhos - Autor Desconhecido - Fonte Google

“O desespero ronda as ruas da sanidade. A cidade que fala, ouve, sente, sorri e chora em realidade, se desfaz em berço explêndido da educação de outrora. Estamos apressados, corremos pelas horas como escravos dos ponteiros que as circundam. Esqueceram-se das camisas,do chorinho. da garoa e do bom e velho português. Tudo… virou zona na cidade em que nasci e que provavelmente vou morrer.”

“Nós dois não sabemos amar. Eu com a minha inquietude latente, você com a sua liberdade insistente. Juntos em um talvez constante. Um sofrimento pra mim, uma aporrinhação pra você. Somos o que jamais alguém quis ou sonhou. E por este quase que nos envolve, digo que te quero, você responde sim com a boca e jamais com o c…oração. Eres vazio e eu cheio daquilo que não consigo te despertar… Ou será que consigo?”

“Eu misturei você a outros pensamentos na tentativa frustada de esquecer-te.”
“Lá fora um calor indizível. Aqui dentro inverno. Na memória a lembrança dos seus olhos carregados de tudo, mas vazios de mim.
Logo agora que me encontro em completo transbordo, de tudo aquilo que eu quis te encher – minhas alegrias, meu amor, meu prazer – constatei que só se quer retorno daquilo que o coração está cheio…… e que no fundo ele não precisa.”

“Eu peço clareza. Você me dá indecisão. Saio e digo que não vou voltar. Mas a minha escolha se perde no parco dos dias, e sem pestanejar eu retorno pro seus braços, como um cão sem rabo, como um qualquer, como se essa fosse a minha vocação. Tudo porquê o que há em mim é simplesmente maior do que você, ou qualquer um pôde imaginar.”

“Há um intento por aqui. Bate a porta, entra, sai, grita, cutuca e me xinga. Me diz pra parar e ao mesmo tempo ir. Me convence de que o que é bom está no desconhecido, no medo das coisas infelizes. Não acredito, mas me dou à ele. Este intento chato, claro atentado, suburbano mulato que me provoca, me atenta e me diz ao …mesmo tempo que não é bem assim. É um menino levado que me provoca, me deixa e me faz feliz.”

“Pequenos prazeres de um “Invernólotra”
– Sentir a cama esquentar ao poucos
– Andar e sentir as bochechas corarem de tanto frio
– Não ver adiposidades pelas ruas
– Tomar uma com os amigos naquele barzinho que com certeza estará vazio
…- Curtir uma boa poesia com vinho
– Ficar com a pessoa que se gosta, sem transpirar (essa depende!)
– Abraçar os outros e ter a certeza de que todo mundo tá cheiroso …
I s2 Inverno…”

facebook entre outros …

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: