Para Maysas e Vanderléias

30 12 2017

Artista: Tinho – 2013 – Two Sisters . óleo sem tela. Image by Google. Contato do artista: @tinho23sp

Entre Maysas, Clarices, Jupiters, Silvas e Vanderléias, I’m here. Pulmões danados as cinco da tarde, existindo entre cigarros e olhos molhados mas eu estou aqui. Não estou certo se estou aqui pra escrever pra mim ou pra você. Não sei se quero me lamentar, te agradecer, ou mesmo, se escrevo apenas pra dizer que te amo e depois ficar achando que você não acredita. Não sei bem porque estou aqui, eu só sei que estoy aqui, je suis ici, I´m fucking here, again.  Tenho um free em um das mãos, uma coca cola na outra. Estou aqui e ponto. Estou diante de você, olhando na pupila do seu olho, viajando no azul do seu azul, respirando a sua respiração, sentindo o seu cheiro e desejando com os meus olhos um sorriso teu e uma promessa de recomeço.

Sabe, eu adoraria que esta carta fosse alegre, ou mesmo, para te dar ou desejar boas notícias, mas eu choro, e sei que você sabe disso. No fundo, eu gosto e não gosto que você saiba. Tá vendo? Eu não sou um cara tão legal assim. No fundo eu gosto de saber que você sabe da dor aqui. Entende, eu não sou perfeito. Eu não sei se você se lembra mas eu nunca fiquei bem com a perfeição que você me dava. Eu não te achava perfeito na maioria das vezes, eu te achava possível. Um possível bem generoso. Um possivel daqueles que a gente quer pra sempre, sabe? Bem, tá certo que tem muito ideal meu aí  – my thing. Coisas de Netuno em Peixes, é tenso assim. Veja bem, eu não quero que você se foda, mas não serei destes que em “ágape absoluto”, vai querer acompanhar a sua vida feliz, ao lado do seu novo futuro esposo, aquele político diplomata da Normandia. Sou humano e fodido demais pra aceitar uma destas. E confesso que há até um certo charme em pensar da maneira como eu penso, um dia te explico.

Eu quero que você que você seja feliz e ponto, não quero ver fotinhos dos seus cachorrinhos e plantinhas no whatsapp. Tsc, tsc, não vou querer olhar a sua felicidade.  Não quero constatar a sua felicidade enquanto a minha nunca for tão certa assim. Egoísta, humano, errante e  vivo este sou eu também, um eu que  você se recusou a ver. Sendo sincero, tenho problemas em perder, e não quero compartilhar este tipo de felicidade contigo.  Calma, é claro que vou encontrar outras pessoas quando eu eventualmente quiser, mas nenhuma delas vai ser você. Nenhuma delas me provocará as mesmas sensações e os sentimentos que você provocou. Serão novas experiências, novas dores, novos amores. Mas de verdade? O que eu queria mesmo era que alguém me contasse como é que a gente faz pra passar do estágio da paixão, amor platônico, ciúme e etc… para a fase em que a gente constrói algo duradouro, e aceita que nem um e nem outro é perfeito mas que somos a melhor opção para se passar o resto da vida. Eu posso estar falando merda. desculpa aê.

Nestes dias de um verão abafado e cinzento, tenho me perguntado bastante sobre como você está reagindo. E então depois de uma manha serena, uma tarde complicada e uma noite tranquila, eu comecei a me questionar e rascunhar as seguintes perguntas: Você ainda se pergunta sobre mim? Digo isso, porque tá na cara que você também não tá bem com o final da história. Mas e então? Me conta, como é  que você faz pra mudar de pensamento quando a direção está apontada pra mim? Como você fica melhor? Como você sabe que não está mentindo para si mesmo? É só dar um passo pra atrás e está tudo resolvido? Me conta como você faz, please. Quem sabe não vai me ajudar tentar os teus métodos aqui.

Eu estou cansado cara, e eu sei que você também está. Procurei a definição de engano no dicionário, não encontrei nada bonito pra colocar aqui e linkar com algo que eu realmente queira dizer, mas me pus a perguntar se hoje pra você, meu sobrenome é somente engano e se algum dia eu deixei de ser a suspeita dele.

Eu verdadeiramente queria te escrever coisas motivadoras e permanentes. Seria um modo de permanecer aí com você de algum modo, seria um antídoto para o caso da minha imagem começar a desaparecer na sua mente. Mas sabe, no fundo, se eu tivesse três desejos todos seriam gastos em apagar aquela tarde onde você decidiu que me via somente como amigo. Estou perdido, e acho que tenho um problema com o apego da idéia de você. Sabe, no fundo eu queria ter feito tanta coisa contigo, eu gostaria de ter te proporcionado mais bons do que maus momentos. Eu queria ter ido contigo pro Rio. Você não sabia, mas eu já tinha reservado um final de semana pra nós. Enfim, eu queria ter jantado fora com você, conhecer e te apresentar os bares alternativos da Vila Madalena. Eu queria ter tentado mais. Eu queria. E eu sei que de certo modo eu não segurei a onda depois de aceitar que você não me queria do mesmo jeito que eu te queria. Estávamos os dois cansados após este um ano. Mas vem cá, você não acha que poderíamos ter tentado mais?

Enfim, permaneço aqui sem um discurso permanente e motivador, muito menos interessante.  Vai passar, eu sei. Mas eu apenas estou aqui, diante de você, olhando na pupila do seu olho, viajando no azul do seu azul, respirando a sua respiração, sentindo o seu cheiro e desejando com os meus olhos um sorriso teu.

 

Anúncios




Blue

17 12 2017

Days Insta2

‘There is no head that doesn’t command the heart and there is no love unbreakable. There is no anger that forgiveness doesn’t forget nor humor that eventually doesn´t annoy’.

Free translation of  ‘Nāo há cabeça‘, a song interpreted by Angela Ro Ro (Brazilian Singer) EM 1979

 

I recommend to read listening: Não há cabeça – Pélico

You’re gone. It’s 1:00 p.m. and the heat in São Paulo sucks. The clouds are floating in the blue sky, this movement itself reminds me the color of your blue eyes. Color of which I will be orphan for now on. My house remains untouched. I’m trying don’t move myself inside. My intention is to preserve any remember from you that could be here. No, I don´t want to listen music. I don’t want to hear anything beyond the life and their irrational noises. Since you went out, I didn’t left the couch – where we shared the last moments of our brief experience. Your smell is still here. You’re still here with me. I’m telling to myself between ridiculous sobs, that you got out just to buy wine at the grocery, or even buy some cigarettes at the bakery. Oh! If you need some help with Portuguese Language, just call to me on whatsapp It would be amazing to help you. I always be here to help you. Are you coming back soon, aren’t you? Yeah, I’m a fucking drama queen or just an asshole. You can choose.

It took me a few hours to start writing to you. I’m doing this on my cell phone with wet eyes and trembling fingers. It’s afternoon or are we in the dawn? I don’t know. I just know you don’t reached your destination yet. You must be in somewhere between the atlantic and the hell. I don’t want  to know and I do. I’m lost, hopeless a trash. Since you gone, all the hopes that I fed for a year, also let the house, my body and my soul. Yes, I waited a fucking year or more. I’m not aware about what exactly didn’t work yet. You know, I did everything so well. I seeded and fertilize so much this love. I let enough time in the Sun, I sang for it to grow up happy, healthy and beautiful. I tooke care so much of this love even without any reasonable motivation. For now, I’m sure that I wanted it this love so much, but now, it’s over.

What remains, beyond your fateful and out loud: ‘I see you as a friend’,  was just an anguish and it turns into something that hurts. Is not hatred, neither anger, also It’s not love.

Yeah, I know, it’s so ‘cliché’ all this crap. However, it hurts so much that I needed to shape it.  The act to write, is to me just a royal way to turn something very subjective – like feelings – into something that people can touch. You can be thinking that I’m writing to you, but thruth be told, I’m writing to myself. Maybe to someone else who could identifies itself with my pain, maybe just for you become aware of what I’m feeling. Yes, I will write to tell about the days you´ve taken from me. Now, it will be just something that I need to do for me. However, it will full with a bunch of letters addressed to a supposed you, but deep down it may not be really you. Did you understand? Forget it. So, I write this kind of book, email, letter, blog or simple whatsapp message to remind myself about everything. I want to captivate,  to store and eternalize everything. This is my purest and insolent desire at this moment and for some reasons I need to satisfy it. I also write because I’m tired to be an asshole. I´m so tired to be someone always felt in love by another who simply don’t care. You know, I need to improve this feeling turning all this “mela mela” that my life becomes after a rejection in something functional and productive. To be honest, I’m not sure about what I’m going to write next. I couldn’t answer to myself why I’m here dedicating my time and typing on this cell phone that shrinks every minute. I don’t know. I think I’d just like to say a few things to you but mainly to myself. This reminds me an excerpt from Clarice Lispector, the writer I introduced to you. That says: “… I write to save myself”. Yes, I want to be saved from me. I want to minimize the damage this time, I deserve it and I need it.

Well, I’ll try to get some sleep, some wine can help. I need to remember that it’s just an ending that supposed relationship. I cannot forget that you didn´t wanto to. The life goes on, it´s true.

For now,

See you.